9 de Fevereiro de 2022

Criptomoedas

Você deve vender Bitcoin em 2022?

Se há uma regra que os traders de varejo devem sempre seguir ao negociar Bitcoin, ou qualquer outro mercado, é simplesmente negociar de acordo com a tendência. No entanto, negociar com a tendência e conseguir identificar a tendência são duas coisas diferentes, especialmente quando se negocia um ativo altamente volátil, como pares de criptomoedas. 

Independentemente da alta volatilidade das criptomoedas, o Bitcoin e a indústria de criptos conseguiram introduzir uma nova perspectiva sobre o sistema financeiro global e o futuro do dinheiro. E vender Bitcoin pode parecer sem sentido, especialmente com o atual cenário inflacionário, pelo menos a longo prazo.

Embora ninguém possa prever com precisão os preços das criptomoedas, analistas esperam que o Bitcoin e outras criptos continuem sua trajetória de crescimento. 

Da infâmia à aceitação popular

Os céticos e oponentes do Bitcoin criticam o mundo das criptomoedas desde o início, e a associação com negócios na dark web também não ajudou. Há também a questão da extrema volatilidade. Afinal de contas, investir dinheiro ganho com tanto esforço em um ativo tão volátil não faz sentido, por mais tolerante ao risco que você possa ser. 

Mas, apesar destas questões, o Bitcoin desencadeou uma revolução tanto financeira quanto cultural. As manchetes estão cobrindo tópicos sobre criptomoedas, DeFi (Finanças Descentralizadas) e NFTs, enquanto as comunidades on-line dedicadas a investimentos e finanças pessoais estão em expansão. Nunca houve tanto interesse do público pela negociação de criptomoedas.

As criptomoedas também conseguiram ganhar muita legitimidade, já que empresas de renome introduziram alguma forma de pagamento com criptomoedas em suas plataformas. 

Para reforçar a legitimidade, os governos de El Salvador e da Índia tomaram medidas para regular e tributar as transações em criptomoedas. Além disso, enquanto a China proibiu recentemente a negociação e a mineração de criptomoedas de forma geral, seu banco central lançou sua própria versão de uma criptomoeda, o renminbi digital, que se tornou a primeira moeda digital nacional. 

Negociar Bitcoin com CFDs

Apesar desta legitimidade crescente, a infame volatilidade das criptomoedas continua. Ter Bitcoin significa que você sofre as consequências quando o mercado sofre uma queda. Entretanto, a escolha de especular sobre os movimentos de Bitcoin com CFDs, oferece a oportunidade de negociar mesmo quando os preços estão caindo. 

Os CFDs (contrato por diferenças) são ativos derivados que rastreiam os movimentos do instrumento subjacente. Eles estão disponíveis para uma ampla gama de ativos, incluindo criptomoedas, ações, commodities e moedas fiduciárias.

Negociar um CFD significa que você pode aproveitar os movimentos de preços no ativo subjacente sem ter a propriedade. Isto permite que os traders lucrem mesmo quando o mercado está em baixa, vendendo a descoberto ou vendendo o CFD. 

Uma das maiores vantagens de negociar CFDs, no entanto, é que eles são negociados com margem. Os traders podem aproveitar a margem para abrir posições muito maiores do que seu investimento inicial e obter maiores retornos. Naturalmente, a negociação com margem também aumenta a exposição ao risco, e é por isso que uma estratégia de gerenciamento de risco deve ser uma prioridade para traders de CFDs.

A exposição total em comparação com os requisitos de margem para cada CFD também é chamada de relação de alavancagem. Por exemplo, a negociação de Bitcoin com uma relação de alavancagem de 1:5 permite que os traders comprem ou vendam 5.000 USD de Bitcoin tendo apenas 1.000 USD na conta.

Os clientes da Exness têm desfrutado de uma alavancagem de 1:200 em uma ampla gama de pares de criptomoedas e recentemente, a corretora também aumentou a alavancagem para Bitcoin e Ethereum para 1:400. 

Os traders devem vender Bitcoin ou se preparar para outra alta?

No que diz respeito às perspectivas do mercado, é verdade que o Bitcoin é altamente volátil. Mas dando um passo para trás e olhando de forma geral, a volatilidade se torna principalmente uma questão de curto prazo. E assim como qualquer outro mercado, o Bitcoin tem ciclos de valorização e depreciação. 

Por exemplo, olhando para o período anual, podemos ver que os preços ainda estão sendo negociados na mesma faixa do ano anterior. No momento dessa publicação, o par BTCUSD está entre 44.000 e 41.000 USD, e em 16 de fevereiro (exatamente um ano atrás), ele estava perto de 45.000 USD.  

Isto não significa que a história vai se repetir, mas é possível observar a volatilidade como um problema em períodos mais curtos, como qualquer outro ativo.    

Ao contrário das moedas fiduciárias, o Bitcoin é finito. Nunca haverá mais de 21 milhões de Bitcoin em existência e 90% do suprimento total máximo de Bitcoin já foi minerado. Enquanto as moedas das principais economias e, mais importante ainda, o dólar dos EUA, estão lutando com taxas de inflação recordes, o Bitcoin nunca ultrapassará este limite fixo de 21 milhões. Portanto, as leis da oferta e da procura exigiriam que os preços subissem. 

De forma simples, enquanto o Bitcoin estiver em alta demanda, seu preço no cenário mundial aumentará devido a sua disponibilidade limitada. Claro, não sabemos se o Bitcoin vai manter essa demanda, mas as criptomoedas têm sido usadas como reserva de valor desde quando foram criadas e provavelmente continuarão da mesma forma, indo contra o conselho de analistas. 

Com isso em mente, é importante notar que a volatilidade provavelmente continuará a dominar os mercados de criptomoedas no futuro imediato. Analistas da JPMorgan argumentam que o Bitcoin já tem um preço excessivo e colocam seu valor justo em 38.000 USD.  

Além disso, as taxas de juros mais altas propostas pelo Federal Reserve nos EUA provavelmente deixarão o dólar dos EUA mais forte, o que, por sua vez, colocará pressão tanto nos mercados de commodities quanto no de criptomoedas.

Considerações finais

Embora a venda a descoberto de Bitcoin possa ser uma estratégia viável a curto prazo, o panorama aponta para uma tendência de alta à medida que mais dinheiro flui para o mercado por parte de investidores de varejo e institucionais. 

Negociar Bitcoin e outras criptomoedas é um desafio para os traders de varejo que se concentram em estratégias de negociação de curto prazo. Essas estratégias tendem a ser de alto risco, de alto retorno e uma das razões pelas quais a negociação de criptomoedas se tornou tão popular.

As regras de gerenciamento de risco devem ser a base de qualquer estratégia com resultados consistentes no longo prazo. Isso é muito importante na negociação de Bitcoin, devido à extrema volatilidade e exposição ao risco de queda.  

Artigos relacionados