6 de Julho de 2022

Criptomoedas

Proteja suas criptomoedas: opções de armazenamento e práticas recomendadas

Todo investidor de criptomoedas precisa de um local para armazenar seus ativos, e o método de armazenamento escolhido precisa ser o mais seguro possível. Embora haja muitas opções disponíveis quando se trata de armazenamento, aqueles que desejam manter criptomoedas a longo prazo, mais cedo ou mais tarde, precisarão começar a pensar em quem tem a custódia todas as chaves de suas criptomoedas. 

Você pode usar uma carteira Bitcoin da Exness para fazer depósitos e resgates de criptomoedas de e para sua conta da Exness, no entanto, essas carteiras não devem ser usadas para a acumulação de longo prazo dos seus criptoativos. 

Em primeiro lugar, vamos esclarecer o que são essas carteiras. Resumindo, uma carteira digital ou de criptomoedas pode ser um aplicativo móvel/web, um dispositivo de hardware ou até mesmo um pedaço de papel, capaz de armazenar sua chave privada ou frase semente. As chaves privadas podem vir em formato alfanumérico ou, com mais frequência, na forma de uma frase semente, sendo uma lista de palavras comuns em inglês em ordem sequencial. Se alguém tem acesso à sua chave privada, isso significa que essa pessoa também tem acesso aos fundos na sua carteira. É por isso que você deve ser a única pessoa com acesso à sua chave privada e nunca deve compartilhá-la com mais ninguém.

A seguir, listaremos as diferentes opções de armazenamento de criptomoedas que você tem à sua disposição, com seus riscos, prós e contras.

Carteiras custodiais

Com relação ao acesso à chave privada de uma carteira, existem 2 maneiras de armazenar criptomoedas: com carteiras custodiais e não custodiais.

As carteiras custodiais são fornecidas e controladas por um terceiro (custodiante). Normalmente, o terceiro é uma corretora de criptomoedas, que controla sua chave privada.

Essa é a opção mais simples e conveniente, já que um custodiante estará efetivamente cuidando da sua carteira, e você não precisa se preocupar com a possibilidade de perder sua chave privada. Enquanto tiver o acesso à sua conta de câmbio, você certamente terá acesso à sua conta de criptomoedas. No entanto, essa conveniência apresenta um nível de segurança mais baixo:

  • 1.

    Como um custodiante tem o controle total sobre seus ativos de criptomoedas, ele pode reter suas posses caso haja alguma atividade fraudulenta na plataforma de câmbio ou por qualquer outro motivo 

  • 2.

    Os custodiantes não confiáveis ​​são propensos a golpes

  • 3.

    Os custodiantes podem ser hackeados, como já vimos no passado

  • 4.

    Suas credenciais de custódia podem ser vazadas ou roubadas

  • 5.

    A autenticação multifator (MFA) pode ser contornada pela troca do cartão SIM, ou pelo vazamento da chave TOTP

Por essa razão, as carteiras custodiais não devem ser usadas para o armazenamento a longo prazo das suas criptomoedas.

Carteiras não custodiais

As carteiras não custodiais são totalmente de sua propriedade e controladas por você, pois você é o único com acesso à chave privada ou frase semente. Geralmente, existem dois tipos de carteiras não custodiais: as carteiras quentes e as carteiras frias.

As carteiras quentes, como carteiras para computador e carteiras móveis, geram e armazenam suas chaves privadas em dispositivos conectados à internet. O acesso à internet torna as transações rápidas e fáceis, no entanto, estas carteiras são destinadas à movimentação de pequenas quantidades de criptomoedas. Isso acontece porque é muito mais fácil para os hackers descobrir e explorar as brechas de segurança associadas às carteiras quentes, com programas maliciosos e vírus de computador.

Prós e contras do armazenamento quente

  • ·

    Transações fáceis e rápidas: abordagem equilibrada para o uso diário

  • ·

    Nível de segurança mais baixo do que as carteiras frias

  • ·

    Risco de perder o acesso às suas criptomoedas em caso de perda da frase da semente

As carteiras móveis têm se tornado cada vez mais populares devido à conveniência dos smartphones. Por outro lado, isso também levou a fraudes, como a propagação de aplicativos maliciosos para Android e iOS por meio de sites que imitam serviços legítimos. Esses aplicativos maliciosos conseguem roubar as frases sementes das vítimas, imitando algumas carteiras móveis populares, como Trust Wallet, Coinbase Wallet, MetaMask, entre outras. Esses ataques se tornaram incrivelmente sofisticados; os invasores modificam os aplicativos oficiais de forma que é difícil detectar a atividade maliciosa, uma vez que são idênticos aos originais em todos os aspectos. Esses aplicativos trojanizados são distribuídos por vários canais, incluindo sites de carteiras falsas e grupos do Telegram. Dois dos golpes mais recentes são o SeaFlower e o CryptoRom, visando os usuários de carteiras móveis.

Outros programas maliciosos podem dominar o histórico da área de transferência do seu dispositivo e substituir um endereço que você copiou com o endereço da carteira dos ladrões. Assim, ao copiar e colar endereços, o usuário deve verificar novamente para ter certeza de que eles correspondem ao endereço que se pretende copiar.

As carteiras frias, assim como as carteiras de hardware ou até mesmo carteiras de papel, armazenam suas chaves privadas off-line. Como não estão conectadas à internet, elas oferecem um nível de segurança maior do que as carteiras quentes. No entanto, há uma maior dificuldade de uso; para fazer transferências, essas carteiras precisam ser usadas em combinação com um dispositivo conectado à internet.

A Ledger Nano X, uma carteira popular de hardware
A Ledger Nano X, uma carteira popular de hardware

Prós e contras do armazenamento frio

  • ·

    Proporciona segurança máxima

  • ·

    As carteiras de hardware permitem que você verifique o endereço do destinatário ao fazer transferências

  • ·

    O custo do dispositivo e a inconveniência (em comparação às carteiras de software) são barreiras à entrada

  • ·

    Risco de perder o acesso à carteira em caso de perda da frase semente ou da chave privada

  • ·

    Cada carteira de hardware tem certos tipos de criptomoeda que pode armazenar 

Entretanto, como qualquer outra carteira, as carteiras frias também são propensas a erros humanos. Por exemplo, os golpistas podem enviar carteiras de hardware falsas, que contêm hardware projetado para roubar criptomoedas. Para inicializar o dispositivo, o usuário é solicitado a fornecer sua frase de recuperação de 24 palavras, que pode ser usada pelos invasores para gerar as chaves privadas da carteira.

Além disso, nem todos os vendedores de carteiras de hardware têm seu código-fonte com livre acesso ao público. Portanto, é importante pesquisar a fundo para garantir que o hardware e o software sejam seguros. 

Principais medidas de segurança e práticas recomendadas para proteger suas criptomoedas

  • 1.

    Use carteiras frias para acumular criptomoedas

  • 2.

    Use carteiras quentes ou de custódia para quantidades menores de criptomoedas que você quer que estejam disponíveis para negociação

  • 3.

    Proteja suas chaves privadas ou frases sementes contra o roubo. Nunca as compartilhe com ninguém. Para reduzir o risco de perda, faça cópias e guarde-as em locais diferentes ou armazene suas criptomoedas em várias carteiras de hardware. 

  • 4.

    Use senhas seguras. Os gerenciadores de senhas são a opção mais segura

  • 5.

    Um dos golpes mais eficazes no setor de criptomoedas são os ataques de phishing. Evite clicar em anúncios e links desconhecidos ou suspeitos.

  • 6.

    Verifique regularmente seus dispositivos com software anti-malware

  • 7.

    Negocie apenas com entidades confiáveis ​​e com boa reputação

  • 8.

    Verifique todas as opções de investimento oferecidas por terceiros. Casas de câmbio e corretoras de criptomoedas legítimas sempre lembrarão você de que criptomoedas apresentam riscos, antes que você tome qualquer decisão 

  • 9.

    Quando copiar e colar um endereço para transferências de criptomoedas, confira se é igual ao pretendido

  • 10.

    Se possível, use um único dispositivo para suas transações

  • 11.

    Mantenha seu software sempre atualizado

  • 12.

    Use uma carteira multi-assinatura, que requer aprovações de duas ou mais pessoas para executar transações

  • 13.

    Divida uma frase semente em partes e armazene cada parte em um local diferente

Lembre-se de que as criptomoedas, para o bem ou para o mal, são ativos descentralizados e a responsabilidade de manter suas criptomoedas seguras cabe apenas a você. Conheça sempre todas as medidas básicas de segurança, para você poder escolher o nível de segurança que deseja aplicar com base na quantidade de criptomoedas que possui e na sua tolerância ao risco. 

Artigos relacionados